ESA OAB BA
Carrinho (0)

Notícias atualize-se e recomende!

Troca de experiências marca aula inaugural do Curso para Jovem Advocacia 25/03/2019

O encontro tratou sobre Empreendedorismo na Advocacia e abordou questões voltadas para gestão de escritórios


A Escola Superior de Advocacia Orlando Gomes (ESA) da OAB-BA realizou, nesta segunda-feira (25), a aula inaugural do Curso de Iniciação para Jovem Advocacia. O encontro reuniu profissionais experientes que tiveram a oportunidade de compartilhar suas vivências com os colegas em início de carreira.

Ao longo da manhã, o tesoureiro da OAB-BA, Hermes Hilarião, e o secretário-geral adjunto da Seccional, Maurício Leahy, conversaram com os alunos sobre o Empreendedorismo na advocacia. Nas próximas aulas, que irão até o dia 10 de abril, serão abordados os temas PJE - Boas Práticas de Peticionamento, Oratória, Novo CPC, Advocacia Criminal e Advocacia Trabalhista.

Em sua apresentação, Hermes Hilarião destacou que ao longo dos últimos anos a OAB-BA, sobretudo a OAB Jovem, vem debatendo o Empreendedorismo, visto que o assunto é de grande importância para o êxito profissional. "Temos hoje no Brasil mais de 1,1 milhão de advogados e advogadas o que, evidentemente, aumenta a competitividade. Temos dificuldade de montar nossos negócios, gerir e manter a atividade porque a concorrência está cada vez mais elevada", afirmou.

Ele disse ainda que o tema não é visto nas universidades e muitos bacharéis em Direito terminam o curso sem saber como montar o próprio escritório. "Na graduação estudamos questões dogmáticas voltadas para a aplicação pura e simples do Direito, mas não aprendemos a empreender. É de suma importância que os advogados tratem dos seus negócios como verdadeiros gestores, busquem  conhecer o cliente e satisfazer as expectativas daqueles que estão buscando os seus serviços".

Maurício Leahy mostrou aos colegas a necessidade dos advogados estarem atentos aos limites éticos da profissão quando forem empreender. Ele destacou que não existe uma fórmula para se ganhar dinheiro e que é preciso conhecer as leis que regulamentam a profissão para evitar os excessos.

"Estou vendo muita gente ávida para ganhar dinheiro e fazendo tudo da forma mais absurda possível, seja nas redes sociais, na invenção de teses mirabolantes. Então é necessário mostrar que é possível empreender e crescer na profissão sendo ético", concluiu.


Fotos: Angelino de Jesus (OAB-BA)